23.2 C
Campo Grande
domingo, 5 de dezembro, 2021
- Publicidade -

Anatomia do desgaste: Palmeiras chega à final da Libertadores após “temporada dupla”; veja números

Desde o retorno do futebol durante a pandemia, Verdão entrou em campo 133 vezes em 489 dias; calendário apertado foi pauta constante no clube Empate com o Atlético-MG é última parada do Palmeiras antes de final da Libertadores
A final da Libertadores chegou. Depois de enfrentar o Atlético-MG nesta terça-feira, o Palmeiras encara o Flamengo na decisão continental no próximo sábado. Será o último grande ato de uma “dupla temporada” do Verdão, como mostram os dados levantados pelo ge sobre a maratona do clube e de seus jogadores desde o retorno do futebol durante a pandemia.
O clássico contra o Corinthians, em 22 de julho de 2020, marcou a volta do Palmeiras aos campos após a paralisação. De lá até a partida contra o Galo, foram 133 partidas disputadas em 489 dias – média de um jogo a cada 3,6 dias.
Com o surto da Covid-19, a temporada de 2020 do futebol brasileiro só terminou em 2021. O próprio Palmeiras conquistou o bicampeonato da Libertadores no dia 30 de janeiro deste ano. E – praticamente – esse mesmo elenco chega a mais uma final da competição depois de muito desgaste.
Mais notícias do Palmeiras:
+ Atuações: veja as notas contra o Atlético-MG
+ Jorge discute com auxiliar, que diz: “Tudo resolvido”
+ Suspenso, Marcos Rocha espera filme repetido
Abel Ferreira reclamou da dura sequência de jogos em vários momentos da temporada
Marcos Ribolli
Calendário apertado
Ponderação constante de treinadores e jogadores do futebol brasileiro ao longo deste ano, o calendário também foi pauta de Abel Ferreira em entrevistas coletivas. No mês passado, como em outras ocasiões, o treinador palmeirense citou o risco de lesão que a sequência de jogos traz.
O cuidado com o estado físico do elenco, inclusive, fez Abel Ferreira poupar titulares no clássico contra o São Paulo, na última semana. A ausência de jogadores como Raphael Veiga pode se explicar pela quantidade de jogos do meia, o jogador do Palmeiras que mais vezes atuou pelo clube na temporada.
A tabela abaixo mostra os números do elenco palmeirense na atual temporada, sem contar os jogos de 2020 realizados em 2021.
Números do Palmeiras na temporada
Ao longo do ano, Abel Ferreira e sua comissão fizeram a manutenção do elenco, preservando titulares em algumas partidas, para escapar das lesões. Para o médico ortopedista Dr. David Gusmão, com uma sequência de jogos pesada como a do futebol brasileiro, essa prevenção é extremamente necessária.
– O grande segredo, talvez, seja achar o equilíbrio para a recuperação, a ponto de que o atleta não sofra uma nova lesão e continue mantendo um desempenho. Esse equilíbrio é muito individual, porque cada um tem uma capacidade de recuperação diferente uma da outra – explica.
Abel Ferreira teve sua última semana livre para trabalhar o time no começo de novembro. Mesmo com a eliminação da Copa do Brasil tendo aliviado o calendário, semanas cheias foram raras.
– O descanso para o aumento do desempenho é tão importante quanto o treino. O equilíbrio dessa capacidade regenerativa se dá com fatores agressores, que seriam o treino intenso, o jogo e a competitividade. Quando a frequência e a intensidade desses fatores ultrapassam a capacidade regenerativa, começa o aumento do número de lesões – completa o médico.
Para a final, Abel Ferreira tem apenas duas dúvidas em seu elenco. Felipe Melo trata dores no joelho direito, e Breno Lopes no tornozelo direito. Esses são os únicos jogadores com problemas físicos no Verdão a quatro dias da final da Libertadores.
Felipe Melo durante treino do Palmeiras neste domingo (21) na Academia de Futebol
Cesar Greco
Mais jogos e Covid
O número de jogos aumenta contando os da temporada passada realizados em 2021. E aí entra o contexto da pandemia. Até a metade deste ano, a imunização contra a Covid-19 não havia avançado. Alguns jogadores, como Raphael Veiga, contraíram o vírus.
Em entrevista ao Seleção Sportv, o meia contou que se sentiu mais fraco em sua volta. Depois de ser afastado, ele retornou no clássico com o Corinthians, começando o ano com a chamada “síndrome pós-Covid”, como explica o Dr. Arthur Feltrin, médico pneumologista.
– O fato de atletas terem uma alimentação mais balanceada e uma frequência de atividade física mais intensa não excluiu a possibilidade de infecção de Covid-19. A síndrome pós-Covid é um período em que o paciente não transmite mais o vírus, mas pode ter algumas complicações – diz.
– O sintoma mais comum desse período de pós-transmissão é a fadiga. Isso faz com que o atleta, por exemplo, tenha um prejuízo significativo na realização das atividades físicas – explica o médico.
Raphael Veiga, do Palmeiras, recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19 em julho deste ano
Cesar Greco
E foi neste contexto que os jogadores começaram 2021. Voltando aos números, Weverton foi quem mais atuou. O goleiro tem 60 jogos pelo Palmeiras neste ano, além de três com a seleção brasileira.
Jogadores que mais atuaram em 2021 (contando as duas temporadas)
Desde o retorno do futebol, contando que os atletas tiveram cerca de dez dias de férias em março deste ano, a ponderação da “temporada desgastante” se faz ainda mais justa.
Palmeiras em 2021: 68 jogos da temporada 2021 e 19 jogos da temporada 2020;
Palmeiras em 2020: 58 jogos da temporada 2020 – 46 após 22 de julho;
Weverton e Gustavo Gómez, dois dos jogadores que mais atuaram no Palmeiras em 2021
Cesar Greco / Ag. Palmeiras
Veja abaixo o número de partidas dos dez jogadores do elenco que mais estiveram em campo desde o dia 22 de julho.
Jogadores que mais atuaram pelo Palmeiras desde 22 de julho de 2020
O desgaste do outro lado da final também existe, mas o Flamengo disputou menos partidas desde que o futebol retornou durante a pandemia. Foram 112 jogos desde a volta contra o Bangu, no dia 18 de junho de 2020. Média de um jogo a cada 4,9 dias.
Flamengo em 2021: 70 jogos da temporada 2021 e 12 da temporada 2020;
Flamengo em 2020: 58 jogos da temporada 2020 – 42 jogos após 18 de junho;
Gabigol neste período, por exemplo, disputou 75 jogos, cerca de 5.840 minutos em campo, um pouco a menos que Marcos Rocha. Bruno Henrique, por outro lado, jogou 90 partidas, acumulando 7.319 minutos.
Gabriel Menino e Bruno Henrique, Flamengo x Palmeiras
André Durão / ge
Agora, Abel Ferreira tem até sábado para dar os ajustes finais e descansar o time para a final da Libertadores. A decisão acontece no Estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai.
+ Leia mais notícias do Palmeiras
A Voz da Torcida – Leandro Bocca: “Bom jogo hoje, mas a cabeça está no Uruguai!”

SEJA SÓCIO AVANTI!

Fonte: Globo Esporte

Comentários do Facebook

Confira também

- Publicidade -

AS MAIS LIDAS

- Publicidade -
- Publicidade -
Comentários do Facebook