23.2 C
Campo Grande
domingo, 5 de dezembro, 2021
- Publicidade -

Após despedida, Sobis quer estar na arquibancada em acesso do Cruzeiro: “Vai voltar ano que vem”

Atacante realizará último jogo como profissional na noite desta quinta-feira Rafael Sobis vive as últimas horas como jogador profissional. Logo mais, no Mineirão, entrará em campo pelo Cruzeiro, diante do Náutico, na última rodada da Série B. Entre várias coisas que quer fazer depois da aposentadoria, uma delas é marcar presença no jogo do acesso da equipe celeste à elite nacional. Foi o que ele disse em sua última entrevista coletiva na Toca da Raposa.
Notícias do Cruzeiro
Sobis disputou duas edições da Série B com a camisa celeste. Foi peça importantíssima em 2020, com Felipão, e este ano também teve papel importante nos bastidores. O jogo contra o Náutico marca uma nova era para o jogador, que se despede da carreira, mas ele considera também que marcará mudanças no Cruzeiro.
– Que esse jogo seja um marco de uma nova era. O torcedor lotando o estádio para um jogo que teoricamente não vale nada, com uma loucura por ingressos. Mostra a grandeza do clube e, espero eu, que o ano que vem eu esteja nas arquibancadas vendo o jogo do acesso ou comemorando o acesso, porque do ano que vem não passa.
“O que tinha que errar já foi errado, agora as coisas vão andar melhores.”
Rafael Sobis no treino do Cruzeiro
Bruno Haddad/Cruzeiro
Na visão de Rafael Sobis, o Cruzeiro demorou a entender os problemas pelos quais estava passando. O agora (quase) ex-atacante considera que o Cruzeiro, pelo tamanho que tem na condição de clube, volta naturalmente à elite, se fizer as coisas.
– O Cruzeiro já aprendeu, como um todo. Sempre dou o exemplo de que um gigante, quando passa por problemas, demora um pouco a entender. Eu queria, sinceramente, me despedir na primeira divisão. Não foi possível, mas o clube aprendeu, as pessoas que estão aqui aprenderam.
“Ano que vem vai voltar, pode ter certeza, porque não tem mais margem para erro. Se um clube grande como o Cruzeiro fizer as coisas certas, é natural a volta.”
Além de pretender marcar presença nas arquibancadas do Mineirão, Sobis quer aproveitar a nova etapa da vida para curtir familiares, datas festivas e curtir momentos que a carreira não permite, como sentar em um bar.
– Quero aproveitar minha família, curtir meus meninos, tentar ser o pai que não fui durante esse tempo em concentração. Quero ir na escola, nas reuniões de pais… quero aproveitar essas coisas normais na vida de todo mundo, mas que a profissão não me deixou fazer durante muito tempo.
“Claro, vou andar de moto, curtir, sentar em um bar e beber sem que ninguém me xingue. Vou aproveitar, com sabedoria, tudo que a vida me proporcionar.”
Outras respostas de Sobis
Despedida com estádio lotado
– Olhando para trás, a carreira foi maravilhosa. No Cruzeiro, que é um gigante, sei lá se poderia ter um lugar melhor… estádio lotado. Ainda nem estou pensando muito, por conta da correria do jogo, de trazer familiares, e não estou tendo muito tempo para pensar. Mas, claro, estou a par das notícias e não tenho nem palavras para agradecer aos torcedores que vão estar no estádio vendo o meu último jogo da carreira, o último jogo do Ariel, que é o estrangeiro que mais vestiu a camisa do clube. É agradecer. São várias sensações: agradecimento, olhar para trás e ver que o que eu fiz foi o correto e, desde já, agradeço a todos que trabalharam comigo. É desfrutar.
Melhor e pior momentos no Cruzeiro
– O melhor fato foi minha primeira passagem vitoriosa, com títulos, saí com o clube maravilhosamente bem. E o fato triste foi ver o que aconteceu nesse meio do caminho, na minha volta. Essa loucura da minha volta só se deu por causa desse momento. Vivi os dois extremos no clube, sei muito bem o que era e como está hoje. Mas sei também que o clube vai voltar ao seu lugar.
Ação na Justiça e retorno ao Cruzeiro
– Sobre essa ação, o que aconteceu é que a gente renegociou, repactuou, e eu diminui mais ainda o que me era devido. Está aí. É entre o Cruzeiro e eu. O que me motivou (a voltar) foi simplesmente paixão, gostar daqui. Fui muito feliz em Belo Horizonte e no clube. É a cidade em que eu mais vivi na minha profissão, em termos de tempo. Tenho muitos amigos aqui. Foi uma coisa que fiz e adorei, faria de novo. A paixão, de tudo que eu conheço… estou em casa, então não teve problema nenhum.

Aceitar a missão – Quero ser Sócio 5 Estrelas do Cruzeirão Cabuloso

Fonte: Globo Esporte

Comentários do Facebook

Confira também

- Publicidade -

AS MAIS LIDAS

- Publicidade -
- Publicidade -
Comentários do Facebook