26.8 C
Campo Grande
terça-feira, 4 de outubro, 2022
- Publicidade -

MSF condena assassinato de um profissional na República Centro-Africana

Organização pede às autoridades que esclareçam as circunstâncias que levaram à morte de Mahamat Ahamat

Um membro da equipe de Médicos Sem Fronteiras (MSF) foi morto no sábado, 28 de maio, após ter sido baleado três vezes por um membro das forças armadas da República Centro-Africana (RCA), na província de Ouham, noroeste do país. MSF condena esse incidente com veemência e pede às autoridades que esclareçam as circunstâncias que levaram à morte de nosso colega.

Mahamat Ahamat, de 46 anos, trabalhava com MSF como farmacêutico na localidade de Moyenne-Sido desde 2010. Ele estava de folga e em casa quando o incidente ocorreu, por volta das seis da manhã. As circunstâncias exatas ainda precisam ser esclarecidas, mas sabemos que Mahamat foi baleado três vezes e faleceu em decorrência dos ferimentos, no hospital da localidade de Kabo, algumas horas depois.

Mahamat deixa sua esposa e quatro filhos. MSF expressa suas condolências à sua família e oferece toda a assistência necessária neste momento extremamente difícil. Também estamos em contato com o Ministério da Saúde, o Ministério da Defesa e outras autoridades para entender as circunstâncias que levaram a essa situação inaceitável.

A trágica morte de nosso colega é uma lembrança horrível dos conflitos brutais que estão em curso, afetando as pessoas na RCA. É essencial que civis, bem como trabalhadores humanitários, médicos, pacientes e estruturas de saúde sejam respeitados e poupados pelas partes envolvidas nos conflitos.

MSF está presente em Kabo desde 2006. Em 2021, as equipes de MSF ofereceram mais de 170 mil consultas ambulatoriais e hospitalizaram quase 5 mil pacientes em Kabo.

Comentários do Facebook

Confira também

- Publicidade -

AS MAIS LIDAS

- Publicidade -
- Publicidade -
Comentários do Facebook