26.8 C
Campo Grande
terça-feira, 4 de outubro, 2022
- Publicidade -

28 de julho “Dia do Agricultor”

Para comemorar a data de um dos colaboradores mais importantes para o funcionamento do país, especialista explica como soluções tecnológicas têm impulsionado safras pelo Brasil.

As dificuldades enfrentadas pelo setor agrícola parecem escalonar cada vez mais rápido, alta no diesel, fertilizantes e pesticidas são apenas alguns dos desafios atuais sofridos pelo segmento.

Embora recursos como Pronaf (programa com foco na agricultura familiar) e Pronamp (Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural) terem aumentado o valor de crédito para a safra de 2022/2023, muitos produtores de grande, médio e pequeno porte vivenciam um cenário de incertezas. Mas como dar um basta nisso?

Segundo Daniel Schnaider, economista e CEO da multinacional Pointer by Powerfleet Brasil – empresa que investe cada vez mais em seus produtos agtechs, para que o agricultor não sofra os prejuízos gerados pela situação econômica atual, é necessário investir em tecnologia de ponta da cidade para o campo.

Para ser mais claro, e ensinar como o produtor pode contribuir com a chamada agricultura de precisão e torná-la acessível a todos, Schnaider ressalta como as soluções podem ser eficientes por meio de diferentes propostas de Internet das Coisas (IoT).

Pesticidas e fertilizantes – estima-se que 46% dos insumos são desperdiçados durante a aplicação, o que gera contaminação para o ambiente, e até mesmo a má eficiência em relação à safra. Por outro lado, se for colocado demais, pode acabar com o plantio e trazer grande prejuízo ao agricultor. 

Com a IoT é possível obter precisão na velocidade ideal para realizar o despejo do insumo. O maquinário será controlado por inteligência artificial capaz de rastrear o local correto e de que forma será econômica e eficiente.

Combustível – além do preço alto que se paga, não ter uma lógica a percorrer entre fazendas, ou mesmo plantações, pode prejudicar muito o bolso do agricultor. Neste ponto é que a IoT entra com a capacidade de entender e roteirizar todo o caminho realizado por uma semeadeira, por exemplo, a tecnologia faz com que o gasto seja assertivo e muito menor.

Maquinário – entre as tecnologias utilizadas no campo, esta é uma das mais importantes. Afinal, trabalhos como o plantio, que manualmente poderiam durar dias, é realizado em pouquíssimas horas. Mas será que a manutenção anda em dia? De sol a sol, um trator está no meio do campo sendo utilizado por diversos funcionários. Quando quebrou? Com quem? Por quê? Estes dados, por meio de um painel de controle, podem ser identificados rapidamente. Qual colaborador estava com a máquina, quais processos que ela passou antes de apresentar o defeito, entre outras informações para que uma “perícia empresarial” possa ser realizada.

E no caso de desgastes de peças, a IoT funciona como um escâner e aponta o defeito com até meses antes da ocorrência da quebra definitiva.

Daniel Schnaider é CEO da Pointer by Powerfleet Brasil, líder mundial em soluções de IoT para redução de custo, prevenção de acidentes e roubos em frotas. Integrou a Unidade Global de Tecnologia da IBM e a 8200 unidade de Inteligência Israelense. Especialista em logística, tecnologias disruptivas, economista e autor da obra “Pense com calma, aja rápido”.

Comentários do Facebook

Confira também

- Publicidade -

AS MAIS LIDAS

- Publicidade -
- Publicidade -
Comentários do Facebook