18.8 C
Campo Grande
segunda-feira, 8 de agosto, 2022
- Publicidade -

RECAPEAMENTO NA RUI BARBOSA AVANÇA MAIS 400 METROS E CHEGARÁ NA CALARGE

Foto: Denilson Secreta

Com a conclusão até quinta-feira (4) desta etapa do serviço que abrange um trecho de 400 metros, entre as Ruas Professor Severino Ramos de Queiroz e Calarge, o recapeamento na Rui Barbosa, lote 1, estará quase 90% concluído, abrangendo 3,5 km dos 4 quilômetros do trajeto que começa no viaduto da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e termina na Avenida Fernando Correa da Costa.

RECAPEAMENTO NA RUI BARBOSA AVANÇA MAIS 400 METROS E CHEGARÁ NA CALARGE

A intervenção começou na segunda-feira (1) com remendos no antigo pavimento e o trecho da Rua Severino até a Belizário Lima está com nova capa. Vai ficar faltando apenas a última quadra, a partir da esquina com a Rua Calarge, onde está programada uma estação de embarque na quadra antes da Rua Tônico de Carvalho. Serão implantadas estações entre as ruas Bariri e Professor Severino Ramos de Queiroz e entre a Aluizio de Azevedo e a Dr.Anibal de Toledo.

Ao longo do trajeto a partir do viaduto da UFMS foram implantados 1.637 metros de drenagem, com ramais de tubulação em ruas transversais no trecho onde a Rui Barbosa é denominada de Montese. A tubulação vai captar a enxurrada que desce da Vila Olinda, pelas Rua Glauce Rocha, Marcílio Dias e Júlio Anffe. São 231,09 metros de tubulação. O segundo trecho, de 153 metros, começa na Rua Montese esquina com a Rua Glauce Rocha e vai até a Rua Pão de Açúcar. Também há drenagem entre as ruas da Liberdade e Professor Severino Ramos de Queiroz (334 metros) e mais 141 metros, da Rua Tonico e a Fernando Correa da Costa.

Outro lote
No lote 2, que vai da Fernando Correa da Costa até a rotatória com a Rachid Neder, o serviço também está bastante avançado. Só falta recapear uma quadra, entre a Avenida Afonso Pena e a Rua Barão do Rio Branco. Está sendo feita a readequação da calçada e construção da plataforma de estação de embarque.

A revitalização da Rui Barbosa abrange os 7,3 km de extensão da via, inclui a implantação do corredor do transporte coletivo entre a Rua Chile e a Avenida Mato Grosso, com 5 estações de embarque que serão tecnológicas. O usuário poderá acessar o itinerário pelo celular, com QR-code, e observará na prática como funciona a iluminação inteligente. Quando alguém entrar no ponto de ônibus, a iluminação ficará mais forte.

Os cruzamentos da Região Central contarão com mais câmeras de monitoramento. Com tecnologia que permite um longo alcance e reconhecimento facial, as câmeras serão interligadas às centrais da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) e da Guarda Civil Metropolitana. Dessa maneira, a população terá mais um aliado na garantia de maior segurança na região.

Comentários do Facebook

Confira também

- Publicidade -

AS MAIS LIDAS

- Publicidade -
- Publicidade -
Comentários do Facebook