20.7 C
Campo Grande
domingo, 4 de dezembro, 2022
- Publicidade -

CONFIRA O PLANEJAMENTO PARA REDUZIR FAIXAS ETÁRIAS DA APLICAÇÃO DO 2º REFORÇO CONTRA A COVID-19:

Se antecipando a um possível crescimento no número de casos de Covid-19 em decorrência da circulação da variante BQ.1 do vírus que provoca a doença, a Prefeitura Municipal de Campo Grande, através da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) divulga o planejamento para reduzir as faixas etárias que receberão o 2º reforço contra a Covid-19. A previsão é que até segunda-feira (28), todos que tenham 18 anos ou mais e receberam o primeiro reforço há pelo menos quatro meses possar tomar a segunda dose. 

“Essa estratégia visa proteger justamente a cadeia produtiva, que é, em sua maioria, formada por jovens que estão em frigoríficos, indústrias e no comércio”, explica o secretário municipal de saúde, José Mauro Filho. 

Para ele a vacinação é a ferramenta mais eficaz para evitar uma baixa muito grande de profissionais durante a época do ano em que há o maior movimento nesses locais, uma vez que as festas de final de ano fazem a economia girar muito e ainda representa um aumento no trabalho exercido por este grupo. 

Na próxima sexta-feira (25), poderão ser vacinadas as pessoas que tiverem a partir de 20 anos de idade e que tenham tomado o primeiro reforço há pelo menos quatro meses. Dois dias após isso, na segunda-feira (28), o calendário é novamente atualizado e a faixa etária passa a ser de 18 anos. 

O calendário de locais disponíveis para a vacinação está disponível no site www.campogrande.ms.gov.br/sesau/vacinacg 

Cobertura vacinal 

Até o momento, quase dois milhões de doses da vacina contra a Covid-19 foram aplicadas na Capital, e 80% da população local está com o esquema primário completo. Porém a procura pelas doses de reforço ainda estão muito aquém do esperado. 

Desde o final do mês de maio, o primeiro reforço está liberado para toda a população a partir dos 12 anos e que havia concluído o esquema primário há pelo menos quatro meses, mas, até então, somente 380.490 doses foram aplicadas. O público estimado desta faixa etária é de aproximadamente 741,6 mil pessoas. 

Quanto ao segundo reforço, a procura está ainda mais baixa, foram aplicadas pouco mais de 141 mil doses dos imunizantes disponíveis.  

Dados Epidemiológicos 

Campo Grande já tem percebido um aumento na procura de testes de Covid-19 e nos atendimentos a pacientes sintomáticos respiratórios. Mesmo não havendo elevação na positividade dos testes, a pasta já avalia que isso pode ser reflexo da circulação da nova variante da infecção. 

Somente neste ano, foram registrados mais de 89 mil casos positivos em Campo Grande. “Felizmente, a maioria destes pacientes tiveram somente sintomas levas, o que podemos dizer com certeza que é um reflexo da vacinação. Mas com novas variantes, não podemos abaixar a guarda, todos precisamos dos reforços”, conclui o secretário. 

Comentários do Facebook

Confira também

- Publicidade -

AS MAIS LIDAS

- Publicidade -
- Publicidade -